Nações Unidas apoiam a rede pública de saúde do Amazonas durante intensificação dos casos de COVID-19

Variedades

As Nações Unidas seguem apoiando a resposta emergencial contra a COVID-19 no estado do Amazonas. Desde sexta-feira (22) e nesta segunda-feira (25), mais de 160 mil itens, entre Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), medicamentos, camas e outros insumos serão entregues por agências da ONU em Manaus à rede pública de saúde local, atendendo à solicitação da Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM).

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), em resposta às solicitações das autoridades locais, doou 60 cilindros de oxigênio à Maternidade Moura Tapajós no dia 15 de janeiro. A doação teve por objetivo contribuir com o cuidado aos recém-nascidos e mulheres internadas que estão com extrema necessidade de oxigênio.

Por sua vez, a Organização Internacional para as Migrações (OIM) doou mais de mil medicamentos para a rede hospitalar estadual na sexta-feira (22) e nesta segunda-feira (25) mais de 18 aparelhos de pressão, 84 oxímetros, 26 termômetros digitais e 23 glicosímetros que fortalecerão os atendimentos nos Sistemas de Pronto Atendimento Alvorada, São Raimundo, Coroado, Joventina Dias, além do Hospital de Campanha Nilton Lins. Outros 755 itens hospitalares serão doados ao Hospital João Lúcio.

A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) entregou na segunda-feira (25) 115 camas e 90 colchões, 180 cobertores, 26 mil luvas e 300 vestes de proteção que ajudarão a fortalecer as estruturas de atendimento nas Maternidades Ana Braga, Alvorada, Alzida Marreiro, Balbina Mestrinho, Chapot Prevost, Nazida Daou e também no Instituto da Mulher Dona Lindu.

Como parte da resposta humanitária à pandemia da COVID-19 no Brasil, o UNICEF realiza em Manaus a doação de 144 mil Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) como luvas, máscaras, tocas, aventais, etc. que beneficiarão pelos menos 200 profissionais de saúde.

O governador do Amazonas, Wilson Lima, agradeceu o apoio das Nações Unidas neste momento de emergência em saúde pública decorrente do coronavírus. “Somos muito gratos a este apoio. A ajuda humanitária vem se somar aos esforços do governo do Amazonas, governo federal e municípios, bem como às ações de solidariedade da sociedade como um todo. Mais uma vez as Nações Unidas demonstram o compromisso com a garantia de direitos humanos, especialmente do direito à vida”, disse o governador.

“Nós estamos muito felizes com a atuação da Nações Unidas. O Amazonas neste momento de pandemia, principalmente com a crise de escassez no fornecimento de oxigênio, tem passado por momentos difíceis e o apoio de todos é muito importante para conseguirmos vencer essa luta. Então o sentimento é de muita gratidão e tenho certeza que o povo amazonense saberá reconhecer todo o esforço dessas entidades e também agradecer este gesto de carinho com todos nós”, afirmou o secretário de Saúde, Marcellus Câmpelo.

No dia 26 de janeiro, o Coordenador Residente das Nações Unidas no Brasil, Niky Fabiancic, se reuniu com o Consórcio Interestadual da Amazônia Legal para fortalecer a parceria entre as Nações Unidas e os estados amazônicos. A reunião foi conduzida pelo governador do Maranhão, Flávio Dino, que atualmente preside o Consórcio, e contou com a participação de diversos governadores e autoridades estaduais da Amazônia Legal.

Durante o encontro, realizado pela internet, foi apresentada a proposta de criação de um Fundo Multidoadores das Nações Unidas para o desenvolvimento sustentável da região. De acordo com Fabiancic, esse instrumento financeiro contribuirá para acelerar o desenvolvimento sustentável e mitigar os efeitos socioeconômicos da pandemia na região amazônica. A proposta busca atender as prioridades imediatas e de médio prazo definidas pelo Consórcio e foi acolhida positivamente por seus membros. Um cronograma foi acordado para que o Fundo seja estabelecido o mais rapidamente possível.

As agências da ONU devem seguir em contato com as autoridades locais no âmbito da emergência de COVID-19. Até a última sexta-feira (22), mais de 241 mil casos de COVID-19 foram registrados no estado do Amazonas, com 6.757 mortes confirmadas devido à doença.

 

Fonte – ONU

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta