No aniversário de 404 anos de Belém, relembre jogadores paraenses que atuaram na LaLiga

Variedades

Nesta mesma data, 12 de janeiro, em 1616, nascia Belém – município e capital do estado do Pará. Cidade que surgiu para proteger a entrada da Amazônia dos invasores vindos, entre outros, da Inglaterra e da França, quando a coroa portuguesa mandou construir um forte. Originalmente chamado de ‘Forte do Presépio’, atual ‘Forte do Castelo’, essa foi a primeira edificação de Belém do Pará e é um dos principais pontos turísticos da cidade.

E dentre as diversas belezas naturais e culturais, com destaque à importância do meio ambiente, além da gastronomia sempre presente nos mercados e nas receitas – com destaque para o chocolate da região -, Belém também é a terra de grandes nomes do esporte brasileiro. No futebol, não é diferente. Com destaque para três jogadores que brilharam em solo brasileiro e também nos campos europeus, mais especificamente os da Espanha, na LaLiga.

Giovanni: FC Barcelona (1996 – 1999)

Giovanni Silva de Oliveira, ou simplesmente Giovanni, nasceu no dia 4 de fevereiro de 1972, começou sua carreira no tradicional Tuna Luso, passando depois por Remo e Paysandu, antes de fazer história com a camisa do Santos. O que obviamente chamou a atenção de um dos maiores clubes do planeta: o FC Barcelona. Em 1996, considerado o mais valorizado jogador em atividade no futebol brasileiro, ganhou fama também na Europa, onde brilhou ao lado de outro fenômeno, Ronaldo.

O ‘Messias’, como ficou conhecido, passou três temporadas no clube catalão – sendo convocado pela seleção brasileira e participando da Copa do Mundo de 1998, sua única na carreira -, marcou 35 gols e deu nove assistências em 107 partidas, e foi multicampeão. No total, Giovanni conquistou duas taças da LaLiga (1997/1998 e 1998/1999), duas da Copa do Rei, além de uma Supercopa da Espanha, uma Supercopa Europeia e uma Recopa da UEFA.

Charles Dias: Córdoba, Almería, RC Celta, Málaga e SD Eibar (2010 – 2020)

Pouco mais de uma década depois, foi a vez de outro jogador paraense abrilhantar o futebol espanhol: Charles Dias de Oliveira, nascido no dia 4 de abril de 1984, que assim como Giovanni vestiu a camisa do Santos – mas, nas categorias de base -, passando também pelo Tuna Luso antes de se profissionalizar em Portugal, quando vestiu a camisa do Feirense. Chegando à Espanha – país em que construiria sua carreira efetivamente -, em 2004, quando defendeu o Pontevedra CF, clube da terceira divisão.

Após uma breve passagem, por empréstimo, ao futebol paraguaio, Charles retornou à Espanha em 2010, para defender o Córdoba. Mas foi em 2012/2013 que sua carreira ‘mudou de patamar’, com ele anotando 32 gols em 47 jogos oficiais pelo Almería, sendo o artilheiro da LaLiga SmartBank (a segunda divisão) e conduzindo sua equipe ao acesso à elite. Com números impressionantes, o brasileiro logo chamou a atenção de grandes clubes da ​LaLiga, como o RC Celta de Vigo, assinando com os galegos em 2013/2014 – onde chegou a anotar dois gols contra o Real Madrid, e foi até sondado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para uma vaga no ataque para a Copa do Mundo de 2014.

Após duas temporadas no clube da Galícia, marcando 16 gols, Charles foi para o Málaga – equipe em que praticamente repetiu os números da época do Celta e acabou atraindo a atenção de uma nova equipe na LaLiga Santander: o SD Eibar. No clube da província de Guipúscoa, o paraense viveu seu melhor momento, atuando de 2017 até 2020, marcando 28 gols na elite e mais quatro na Copa do Rei. Sendo, inclusive, o brasileiro que mais marcou gols na LaLiga de 2018/2019, com 14 bolas na rede. Na atual temporada, ele acertou seu retorno ao Pontevedra.

Paulo Henrique Ganso: Sevilla FC (2016 – 2019)

Durante a estadia de Charles na Espanha, outro jogador paraense se fez presente na LaLiga: Paulo Henrique Ganso, e com uma íntima ligação com Giovanni. Afinal, o jogador nascido no dia 12 de outubro de 1989 foi indicado pelo ‘Messias’ ao Santos. Clube pelo qual se profissionalizou, depois de passar por Tuna Luso e Paysandu nas categorias de base. De lá, chegou a ficar quatro temporadas no São Paulo, antes de acertar sua ida ao Sevilla FC .

Ganso foi anunciado pelo Rojiblanco no dia 16 de julho de 2016, mas só foi estrear em 14 de agosto, em uma partida da Supercopa da Espanha – derrota para o Barcelona por 2-0, no Ramón Sánchez Pizjuán. Já na LaLiga, entrou no segundo tempo da vitória por 2-1 sobre o D. Alavés e deu uma belíssima assistência de calcanhar. Seu primeiro gol surgiu na goleada por 9-1 sobre o Formentera, quando o brasileiro abriu o placar e deu um outro belo passe de calcanhar – que originou o oitavo de seu time -, em partida válida pela copa nacional.

Ganso pouco atuou sob o comando do argentino Jorge Sampaoli, técnico do Sevilla entre 2016 e 2017, chegando a ficar 100 dias sem jogar (entre 4 de janeiro e 21 de abril). Quando voltou no jogo diante do Granada, pela LaLiga, marcando os dois gols da vitória rojiblanca por 2-0. PH permaneceu no clube até 2019, quando se transferiu ao futebol francês. Atualmente, Ganso está no Fluminense.

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta