Amapá, Guiana Francesa e Suriname lançam plataforma sobre recursos hídricos e biodiversidade

Variedades

A cooperação internacional entre Amapá, Guiana Francesa e Suriname possibilitou o lançamento da plataforma Bio-Plateaux, nesta sexta-feira, 26. A novidade tornará mais eficaz compartilhar documentos, informações e experiências relacionadas aos recursos hídricos e à biodiversidade dos rios transfronteiriços Oiapoque – entre Brasil e França (através da Guiana Francesa) – e Maroni – na fronteira entre o França e Suriname.

O governador, Waldez Góes, participou da videoconferência que marcou o lançamento da plataforma online, que está disponível nos idiomas francês, português e inglês e pode ser acessada no endereço.

Com esta ferramenta, pesquisadores poderão acessar dados sobre a qualidade da água dos três países, gestores poderão encontrar documentação atualizada sobre os rios para orientar a decisão pública, dentre outros benefícios. A plataforma também busca responder as preocupações sobre o meio ambiente.

A cooperação pretende dar um novo passo na direção da criação de um observatório, para contribuir com o debate sobre a proteção dos rios nos modelos de desenvolvimento territoriais na fronteira. As informações serão alimentadas por instituições dos países envolvidos.

Waldez Góes, destacou aos representantes da Guiana Francesa e Suriname a importância do projeto para as pessoas que vivem na região; a proteção dos rios; e o desenvolvimento sustentável.

“Nós temos nessa área populações como indígenas, ribeirinhos e extrativistas. Essas pessoas precisam cada vez mais desses conhecimentos para associar ao desenvolvimento sustentável e à responsabilidade social”, destacou.

Bio-Plateaux

O projeto é co-financiado pela Comissão Europeia (Interreg V – Programa de Cooperação Interreg Amazônia – PCIA 2014-2020), Ministério da Transição Ecológica e Centro Nacional de Estudos Espaciais (CNES). Para aprofundar a discussão em torno dos temas relacionados à proposta, foram criados grupos técnicos de trabalho, um voltado para o projeto Bio-Plateaux Oiapoque, formado por instituições da Guiana Francesa e Amapá, e outro para o Maroni.

A Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá) será responsável pelas relações internacionais e coordenará o projeto em parceria com o Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas (Iepa), Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Defesa Civil, Universidade Federal do Amapá e Agência Nacional das Águas (ANA).

 

 

Fonte – Governo do Amapá

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta