Modelo da Farmarcas faz farmácias crescerem e cria o quarto maior grupo do setor no país

Variedades

Um modelo de gestão que vem proporcionando o sucesso de farmácias que eram pequenas e médias empresas, esse é o caminho que a Farmarcas vem apresentando aos seus associados, fatos que são comprovados pelos números.

Segundo dados referentes ao ano de 2020, o faturamento das lojas da rede cresceu 38,63% em relação à 2019. Nesse mesmo período o mercado como um todo cresceu 15,63%.

Em números totais, segundo dados atualizados recentemente pela IQVIA, o faturamento passou de R﹩ 2,77 milhões para R﹩ 3,84 bilhão, fazendo com que a administradora de redes se estabeleça como a quarta força do mercado farmacêutico do país.

As onze redes administradas pela Farmarcas (Ultra Popular, Super Popular, Maxi Popular, Entrefarma, Farma100, AC Farma, MegaPharma, Bigfort, Drogarias Maestra, Farmavale e Maisfarma) possuem hoje mais de 1.200 lojas em quase todos os estados do país, e as projeções são arrojadas.

Para 2021 um dos objetivos da administradora de redes é terminar o ano com 1.500 lojas. Outro ponto é fazer com que o faturamento cresça 30% em relação ao período anterior, mantendo o lucro das lojas superior à 10%.

“Também temos outros cinco importantes objetivos para traçados para o futuro da Farmarcas, que são: fortalecer Relacionamento com parceiros; acelerar a jornada digital dos clientes, associados e dos processos internos; melhorar a comunicação e criar canal de capacitação do empresário e seus colaboradores; manter a certificação GPTW e continuar sendo a melhor empresa para se trabalhar em sua categoria, e proporcionar satisfação aos associados em relação às entregas da Farmarcas”, conclui Paulo Costa.

Fato importante é que esse crescimento se dá mais pelo aumento do faturamento das lojas já existentes do que pela abertura de novas. “Por mais que estejamos em um processo de grande expansão, o fato que nos deixa mais animados é que as lojas que fazem parte do grupo estão se destacando com um crescimento muito acima do mercado, e isso se deve em função de estratégias corretas, como precificação e layoutização das lojas”, analisa o presidente da Farmarcas, Edison Tamascia.

Outro destaque é a grande é a adequação à amplitude territorial das marcas. “Lidamos com realidades bastante distintas de localidades, porém, acreditamos que as dificuldades e saídas são basicamente as mesmas, com planejamento e estratégias inteligentes. O resultado é o engajamento muito grande por parte dos donos das lojas”, explica Paulo Costa.

Ensinando os donos

Para que o crescimento ocorra, a empresa possui uma ampla estrutura operacional que permite a gestão de onze redes. Edison Tamascia destaca o fato da Farmarcas oferecer orientação, apoio e prestação de serviços aos associados, para que cada farmácia atue com profissionalismo e lucratividade no negócio de varejo farmacêutico.

A proposta da Farmarcas é unificar as atividades administrativas em uma única central. Isso proporciona aumento da escala, maior poder de negociação nas condições comerciais, unificação de processos e redução de custos.

Na Farmarcas, uma equipe de especialistas dispõe de ferramentas gerenciais exclusivas, desenvolvidas e testadas pela Febrafar. Todos possuem o compromisso de orientar, apoiar e servir os associados para que atuem com alta eficiência operacional e se tornem cada vez mais competitivos.

 

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta