Pesquisa revela a percepção dos brasileiros sobre o meio ambiente

Variedades

Em parceria com o IBOPE Inteligência, o Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio (ITS) realizou um levantamento sobre a percepção da população brasileira a respeito de questões relacionadas ao clima e ao meio ambiente. Foram ouvidas 2.600 pessoas acima de 18 anos entre 24 de setembro e 16 de outubro de 2020.

De acordo com o estudo, apesar de 78% acharem muito importante a questão do aquecimento global e 61% estarem muito preocupados com o meio ambiente, apenas 25% disseram saber muito sobre o aquecimentos global e mudanças climáticas. Entre os participantes que acessam a internet, 59% disseram considerar a questão muito importante.

No público em geral, a maior proporção dos que consideram a questão importante estava entre os jovens de 18 a 24 anos (86%) e entre aqueles com ensino superior (87%).

De acordo com a pesquisa, 77% consideram mais importante proteger o meio ambiente mesmo que isso signifique menos crescimento econômico e menos empregos. Já 14% acham que promover o crescimento econômico e a geração de empregos, mesmo que isso prejudique o meio ambiente, é o mais importante.

Para 92% dos brasileiros, o aquecimento global está acontecendo, enquanto 5% consideram que não. 77% apontam que a ação humana é a principal causa para o aquecimento global.

No total, 88% dos respondentes acreditam que o aquecimento global pode prejudicar muito as gerações futuras. A porcentagem chegou a 92% entre os mais à esquerda, enquanto ficou abaixo da média entre os mais à direita (80%).

Quando questionados sobre quem pode contribuir para resolver o problema das mudanças climáticas, 35% responderam que os governos, 32% que empresas e indústrias, e 24% colocaram os cidadãos como principais agentes para a mudança.

Em relação às queimadas na Amazônia, 77% consideram que a causa dos incêndios é resultado da ação humana, sendo que os principais responsáveis seriam os madeireiros (76%), agricultores (49%), criadores de animais (48%) e garimpeiros (41%).

Vale pontuar que os políticos foram considerados responsáveis para 34% dos participantes, enquanto 8% culparam os indígenas e 6% as ONGs.

Para 84% dos participantes, as queimadas na Amazônia prejudicam a imagem do Brasil no exterior, e 74% discordam que as queimadas na Amazônia seriam necessárias para o crescimento da economia.

A pesquisa ainda aponta que as mulheres e os mais à esquerda são os que declaram maior preocupação com o meio ambiente.

 

 

 

Fonte – ObservatórioTerceirosetor

Foto – Divulgação

 

Deixe uma resposta