Projeto conscientiza crianças e adolescentes sobre os riscos de empinar pipas perto da rede elétrica

Variedades

Durante o período das férias escolares, entre julho e agosto, o projeto “Irradiando Cultura: com pipas e outras artes” vai percorrer 10 munícipios do Pará, com o objetivo de levar conscientização para crianças e jovens sobre os riscos de empinar pipas perto da fiação elétrica. Em Marabá, a ação ocorrerá nos dias 13 e 14 de julho, no núcleo São Félix e na Praça São Félix de Valois, na Marabá Pioneira, respectivamente. As atividades serão todas gratuitas.

De acordo com a Equatorial Pará, o número de quedas de energia ocasionadas por pipas em todo o estado cresce anualmente. De janeiro a maio de 2020, foram registradas 2025 interrupções e no mesmo período deste ano, foram 2683 ocorrências, o que significa um aumento de 24%. Por isso, para Alex Fernandes, executivo de segurança da distribuidora de energia, é importante discutir e levar informação de qualidade para o público que se diverte com a atividade.

“É uma brincadeira, mas que deve ser praticada com segurança, longe da rede de distribuição de energia, justamente por conta dos riscos associados à indução e choques. Além da questão do perigo à saúde, temos a interrupção do fornecimento por conta das pipas que ficam entrelaçadas na rede e, por ventura, acabam ocasionado curto-circuito, trazendo prejuízos não só para a concessionaria, mas, também, à população geral”, destaca.

Ações – O projeto tem o intuito de levar ações, com várias expressões de arte, ao público jovem, para que este possa ter acesso à cultura e, ao mesmo tempo, tome consciência dos riscos de brincar em áreas de perigo à vida.

Segundo Sandro Santarém, produtor executivo do Irradiando Cultura, a programação, em todas as cidades, terá contação de histórias, brincadeiras lúdicas, teatro de bonecos e rodas de conversa.

“Os acidentes que envolvem energia elétrica muitas vezes são fatais. Queremos orientar os jovens e suas famílias para que pratiquem a atividade em locais abertos, mais seguros. Por isso, vamos utilizar diversas expressões culturais para passar a nossa mensagem”, pontua.

O Irradiando Cultura também produziu o aplicativo “Mestre das Pipas”, disponível nas lojas digitais tanto para Android quanto IOS, que é um jogo de perguntas e respostas, que pontua aqueles que acertarem mais sobre a brincadeira e os cuidados que devem ser tomados. O projeto conseguiu também reunir um dos grupos mais queridos dos paraenses, a “Gang do Eletro”, que gravou um clipe, de forma didática, mostrando os riscos que se corre ao empinar pipas em ruas e locais com fiação. Além disso, os dois maiores times do Norte se juntaram à causa. Atletas de Remo e Paysandu divulgarão em suas redes sociais mensagens e orientações para quem deseja se divertir de forma segura.

O “Irradiando Cultura: com pipas e outras artes” é um projeto com patrocínio da Equatorial Energia, via Lei Semear, do governo do Estado do Pará.

“A Equatorial durante esses últimos anos está se firmando com umas das empresas que mais investe em cultura do nosso Estado, o que representa um orgulho muito grande para nós, pois é o reconhecimento e valorização da nossa cultura, dos nossos artistas, além de movimentar a economia local e gerar renda para uma classe tão importante e necessária em nosso Estado”, frisa Michelle Miranda, analista de sustentabilidade da Equatorial Pará.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta