Em novembro, o IBGE começará testes para o Censo 2022 nos 27 Estados

Variedades

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) iniciará testes para o Censo Demográfico 2022 nos 27 Estados da federação no dia 4 de novembro. A medida foi mencionada pelo diretor de pesquisas, Cimar Azeredo, no sábado, 16 de outubro, durante a divulgação dos dados preliminares do primeiro teste de campo realizado na Ilha de Paquetá, no Rio de Janeiro.

“Paquetá foi um evento-teste importantíssimo, parte de um conjunto de ações preparatórias que têm como objetivo principal colocar em campo no ano que vem um Censo capaz de retratar com precisão o nosso Brasil. Em novembro vamos repetir o que fizemos aqui em outras 27 localidades, uma em cada Estado do país, estrategicamente selecionadas, também visando aperfeiçoamentos e resultados de altíssima qualidade”, afirmou Azeredo.

Segundo matéria publicada pelo Valor Econômico, a Advocacia Geral da União (AGU) informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que vai enviar pedido de ampliação do orçamento do IBGE para garantir os R$ 2,3 bilhões para a pesquisa. No Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2022, o governo federal destinou R$ 2 bilhões para o projeto, mas fica faltando quase R$ 300 milhões para alcançar o valor estimado para a realização.

A emenda precisa ser votada pelo Congresso, mas pode garantir a execução das atividades, que exige a contratação de mais de 200 mil trabalhadores temporários para atuarem em todos os Municípios. Nesse aspecto, o diretor de pesquisas do IBGE aponta para a necessidade de ultrapassar todas as etapas do processo para garantir que a coleta comece no dia 1º de junho de 2022.

Na lista de atividades estão a realização do concurso para os temporários e a aquisição dos equipamentos. As inscrições para o concurso serão abertas em dezembro. Quem se inscreveu para a seleção deste ano tem a vaga garantida, já que o concurso de 2021 foi adiado, e não cancelado como tinha ocorrido em 2020. Mas outros candidatos terão nova chance de se inscrever.

Dados

Em reunião com o presidente do IBGE, Eduardo Rios Neto, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) reforçou a importância da realização do Censo e da atualização da estimativa populacional para distribuição mais justas dos recursos federais entre os governos locais. Segundo mostra a entidade, o Censo é o principal diagnóstico da realidade do Brasil e a estimativa populacional, que deveria ter sido promovida cinco anos após Censo, em 2015, também não ocorreu.

De acordo com a CNM, a atual situação afeta diretamente os Municípios, representando perda de arrecadação para prestação dos serviços públicos, já que há repasses com critérios de transferência por tamanho populacional. “A realização do censo é fundamental para tudo: para trabalhar com dados, com o planejamento, desenvolvimento regional e uma série de coisas que tem como base essas informações que o IBGE vai produzir”, explicou o presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski.

Paquetá

A população total recenseada em Paquetá foi de 3.612 pessoas, sendo 1.677 (46,4%) do sexo masculino e 1.935 (53,6%) do sexo feminino. Foram realizadas 1.522 entrevistas, sendo 1.007 (66,2%) a partir do questionário básico e 515 (33,8%) pelo questionário da amostra, mais detalhado. O IBGE lançou três modalidades de preenchimento dos questionários: presencial (96,3%), por internet (0,9%) e por telefone (0,9%). Saiba mais sobre os dados aqui!

 

Fonte – CNM

Foto – Divulgação

 

Deixe um comentário