Síndrome da fragilidade do idoso

Variedades

O processo de envelhecimento, de acordo com a Organização
Mundial da Saúde, é individual, progressivo, biológico,
acumulativo, universal, irreversível, não patológico e tem como seu último estágio a morte. Junto a este processo, podem surgir algumas doenças associadas próprias ao avançar da idade. Porém, é de extrema importância salientar que oenvelhecimento não é uma determinante de adoecimento e/ou vice versa.

O aparecimento de doenças associadas ao envelhecimento pode ter uma relação direta ao estilo de vida, o ambiente em que habita, além de aspectos emocionais. Dentre tais doenças,podemos trazer a síndrome da fragilidade do idoso.

Na síndrome da fragilidade do idoso, há uma complexidade diagnóstica devido aos diversos eventos que acometem o organismo. Fried e colaboradores (2001) desenvolveram um padrão diagnóstico que consiste em avaliar se houve perda de força de preensão palmar; perda de peso não intencional nos últimos doze meses (acima de 4,5 kg); inatividade física; diminuição da velocidade da marcha e exaustão
demasiada. Quando a pessoa idosa não apresenta nenhum desses
critérios, é classificada como não frágil; quando apresenta de um a três desses critérios, é considerada pré-frágil; ao apresentar entre três e cinco dos critérios, essa pessoa idosa é considerada frágil.

Quando classificada como não frágil, e com fatores socioambientais benéficos à qualidade de vida, essa pessoa idosa pode ser considerada saudável, com um baixo risco de internações e/ou quedas. Ao ser classificada como pré- frágil, há um sinal de alerta para riscos de quedas, síndrome do imobilismo no leito e internações hospitalares.

Já quando considerada frágil, aumentam os riscos de quedas,
imobilismo, hospitalizações, incapacidades e risco iminente
de morte.

Pillat, Nielson e Schneider (2019) abordam a prática de atividades físicas como um instrumento tanto preventivo, quanto terapêutico para os agravos associados ao envelhecimento, como a perda da massa muscular e a síndrome da fragilidade do idoso. Ou seja, a prática de atividades físicas passa a ser um forte aliado na difusão e promoção de saúde, em todos ambientes da sociedade, a partir do
momento que os estudos apresentem eficácia.

Fonte – Portal do Envelhecimento

Foto – Divulgação

Deixe um comentário