Exaustão e cansaço excessivo? entenda se você wstá com deficiência nutricional e saiba como tratar.

Variedades

De acordo com a médica nutróloga Dra. Marianna Magri, 9 em cada 100 pessoas sentiram, sentem ou irão sentir algum cansaço excessivo por mais de 6 meses ao longo de suas vidas. A maioria das pessoas com fadiga, exaustão, estafa e esgotamento tem seus níveis de atividade geral bastante prejudicado.

Muitos pacientes possuem quadro depressivo associado, mesmo que em níveis discretos. A maioria tem o sono não reparador e devido ao seu estado geral, maior dificuldade em lidar com o estresse do cotidiano.
Cansaço ou fadiga normal consiste em um estado fisiológico de prostração, no qual há uma redução do nível de energia, podendo o quadro ser composto por: indisposição, rebaixamento momentâneo do humor, fraqueza muscular, cansaço mental. Geralmente dura algumas horas, variando de acordo com o limiar do paciente. Normalmente o quadro se resolve quando o paciente descansa, se alimenta e tem um sono reparador.

A médica nutróloga Dra. Marianna Magri explica que a fadiga física ou cansaço limita os movimentos do corpo, ou seja, tem um papel fisiológico de proteção, afinal impede as pessoas de ultrapassarem os próprios limites e prejudicar músculos, tendões, ossos. O termo cansaço é sinônimo de “fadiga normal” e pode atingir qualquer pessoa. “Muitas vezes o paciente adentra ao consultório com a queixa de “cansaço” e na verdade o que ele apresenta é fadiga ou vice-versa. Isso ocorre pela dificuldade do paciente em explicar o que realmente sente, pela dificuldade de qualificar o sintoma, afinal é uma sensação individual, pessoal, subjetiva. É importante frisar que a progressão nas atividades físicas leva o organismo a uma melhor tolerância aos esforços e consequentemente a um melhor condicionamento físico. A mesma coisa ocorre em atividades intelectuais.” esclarece Dra. Marianna Magri.

Nutrição Celular X Fadiga

A desnutrição celular está ocorrendo de modo assustador. Pesquisa recente da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP), realizado em 150 municípios das cinco regiões do país, constatou que a dos pesquisados consome vitaminas em doses muito, mas muito abaixo do ideal.

Vitaminas/Minerais Porcentagem de pessoas com baixa ingestão
Vitamina A 50 %
Vitamina C 90 %
Complexo B 40 %
Vitamina E 99 %
Vitamina D 99 %
Cálcio 90 %
Vitamina K 81 %
Magnésio 80 %

De acordo com a Dra. Marianna Magri, o tratamento para a fadiga e exaustão incomuns, é baseado no diagnóstico da substância que está faltando e proporcionar sua presença seja por uma melhora na alimentação, seja por suplementos alimentares.

As alergias e intolerâncias alimentares também devem ser investigadas, sendo uma grande causa da fadiga.

Você sabia que existe uma síndrome chamada Fadiga Crônica? (SFC)

Os sintomas da Síndrome da Fadiga Crônica são de exaustão severa desencadeada por pouco ou nenhum esforço, que não melhora com o repouso, em geral piora com o esforço físico, dura no mínimo seis meses.

Marianna Magri cita alguns dos sintomas causados, o diagnóstico coincide em ter no mínimo quatro dos sintomas:

Memória e concentração alteradas;

Dor de garganta que se repete com frequência;

Nódulos linfáticos dolorosos na região do pescoço e nas axilas;

Dores nos músculos;

Dores articulares sem inchaço ou vermelhidão;

Dores de cabeça;

Sono superficial e/ou não reparador;

Fadiga desproporcional após exercícios.
Outros sintomas que também são comuns:

Sintomas semelhantes à gripe, inclusive com febre de baixa intensidade por vários dias;

Sensibilidade aumentada, com intolerância a ruídos, cheiros, produtos químicos, alimentos, remédios e até mudanças de temperatura ambiente;

Intolerância ao álcool;

Dificuldade em se concentrar e memorizar coisas novas;

Dificuldade para efetuar cálculos matemáticos;

Respiração ofegante aos menores esforços;

Distúrbios intestinais;

Distúrbios urinários;

Alterações de humor, com aparente mudança na personalidade.

Em geral a doença começa com sintomas parecidos com a gripe. Em seguida pode ocorrer uma baixa na resistência e infecções que se repetem. No período inicial os sintomas flutuam muito, com períodos de saúde relativamente boa, intercalados com fadiga e mal-estar.

A Dra. Marianna Magri ressalta a importância da consulta com especialista para um melhor diagnóstico e tratamento especializado para conter a raiz do problema.

Confira também algumas dicas para amenizar ou até mesmo acabar com os sintomas de fadiga:

Mudança nos hábitos de vida;
Consultas regulares com sua médica nutróloga;

Incentivo e orientação para atividade física;

Hábitos regulares de sono;

Meditação;

Técnicas de relaxamento entre outras medidas.

Confira o que é essencial para uma alimentação balanceada, saudável e rica em energia:

Proteínas

As proteínas estão presentes em soja, quinoa, tofu, ovos e leguminosas (grão-de-bico, lentilha, feijão, ervilha).
Carboidratos

Nosso metabolismo depende da ação dos carboidratos, que são convertidos em energia, por isso, a restrição severa desses nutrientes pode prejudicar, provocando problemas de concentração, disposição física e memória.

Nem sempre precisamos de carboidrato para produção de energia, nosso corpo consegue produzir energia também através das proteínas e gorduras, mas como consumirmos carboidratos precisamos dar preferência para as mais saudáveis: Tubérculos, aveia, quinoa, arroz integral, mandioca, batata-doce, frutas e legumes.

Gorduras

Para consumir mais gorduras saudáveis, que são excelentes fontes de ômega-3 e 6, escolha aquelas de fonte vegetal: chia, linhaça, azeite de oliva, abacate, castanhas, nozes, sementes oleaginosas. Esses alimentos ajudam o corpo a equilibrar os níveis de colesteróis (HDL e LDL), prevenindo doenças metabólicas e do coração.

Minerais

Alguns minerais que não podem faltar: ferro, fósforo, magnésio, sódio, cálcio, potássio, cobre, zinco, iodo e manganês. Por isso, consuma alimentos como banana, feijão, lentilhas, beterrabas, vegetais verdes escuros, hortaliças verdes e leguminosas.

Vitaminas

As vitaminas são divididas em dois grupos: lipossolúveis (A, D, E, K) e as hidrossolúveis (H, C e as do complexo B).

Água

A água é fundamental para todas as nossas funções celulares, fisiológicas e motoras. Sem água, não há vida, mais de 60% do peso corporal é constituído por água. É ela que mantém a temperatura corporal regulada, permite o bom funcionamento dos rins, nos ajuda na digestão dos alimentos, forma a base do sangue e que mantém o corpo hidratado através da produção de secreções como a saliva e as lágrimas.

Tratamentos

A Dra. Marianna Magri informa que existe muitos tratamentos, para fadiga e aumentar a energia celular, através de suplementação principalmente a soroterapia com compostos que favorecem a diminuição da fadiga, como vitaminas do complexo B, vitamina D, Vitamina C, entre outras.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe um comentário