Equatorial Pará forma turma do primeiro ciclo da Escola de Eletricistas em 2023

Variedades

Nesta terça-feira, 22, ocorreu, na sede da Equatorial Pará, em Belém, a formatura da turma do primeiro ciclo da Escola de Eletricistas 2023, projeto da distribuidora de energia em parceria com o SENAI. 25 alunos foram certificados na capital paraense e agora estão aptos ao ingresso no mercado de trabalho. Na última semana, mais 25 alunos deste ciclo se formaram em Marabá, totalizando 50 novos profissionais no estado somente neste ano.

O curso tem carga horária de 40 horas semanais, totalizando 480 horas de curso profissionalizante e 112h de curso comportamental, voltado para a formação de eletricistas de rede de distribuição de energia elétrica. Além da capacitação profissional, a Escola também habilitou as pessoas em todas as normas regulamentadoras necessárias para o trabalho com energia elétrica. Vale ressaltar que no período de formação todos os alunos receberam um bolsa de incentivo com o objetivo de auxiliar a subsistência durante os estudos.

De acordo com Márcio Caires, presidente da Equatorial Pará, a Escola de Eletricistas, além de ser uma oportunidade de mudança de vida para os alunos, também é uma iniciativa que incentiva a igualdade de gênero e o desenvolvimento do estado.

“Formamos profissionais para um mercado de trabalho aquecido que é o setor elétrico. Prezamos, também, pela participação das mulheres para impulsionar equidade no setor que ainda é majoritariamente de homens. Este é um projeto que alia muitos valores que a Equatorial acredita para transformação social”, pontua Márcio.

Para Jakeliny Rodrigues, uma das formandas e escolhida como aluna destaque da turma, participar da Escola de Eletricistas trouxe novas vivências e oportunidades. Ela espera seguir na área e conquistar novos desafios.

“Meu último emprego fixo foi como motoboy. Depois disso, me tornei mãe e dona de casa. E a Escola de Eletricistas veio para abrir os meus horizontes. Comecei o curso como leiga, numa área que eu não tinha conhecimento, me apaixonei pelo setor, e hoje estou aqui formada. Hoje o mercado prova que não existe mais profissão somente para homens”, afirma Jakeliny.

A Escola de Eletricistas é um programa que está alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), especialmente o 4 que visa promover educação de qualidade, mas também atende aos Objetivos 1 (erradicação da pobreza), 5 (igualdade de gênero), 8 (trabalho decente e crescimento econômico) e 10 (redução das desigualdades), até 2030.

Histórico

Em 2022, a Escola de Eletricistas formou 49 alunos em Belém, em duas turmas, sendo uma exclusivamente para mulheres.

Em 2023, neste ciclo mais duas turmas se formaram, uma em Marabá e outra em Belém, somando agora mais 50 profissionais formados.

Neste ano, ainda estão em andamento mais duas turmas, uma em Belém, exclusiva para mulheres, e outra em Marabá, mista, que até o final do ano devem formar mais 50 alunos.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

 

Deixe um comentário