Benjamin Constant sedia evento Internacional de Luta Olímpica

Variedades

O município de Benjamin Constant (AM) vai sediar, nos dias 5 e 6 de setembro, uma competição inédita, o Desafio Internacional de Luta Olímpica (Wrestling), que vai reunir atletas de luta olímpica do Brasil e do Peru e visa promover e incentivar o esporte de jovens, na região da tríplice fronteira do Brasil.

A cidade conta com atletas campeões nacionais na modalidade, que fazem parte do projeto social “Bom de Luta”, realizado pela Prefeitura de Benjamin Constant, com apoio da Federação Amazonense de Luta-Livre Esportiva e Luta Olímpica (Falle), e são motivo de orgulho para todo o município.

Ao todo, mais de 500 crianças, adolescentes e jovens são atendidos no projeto, de acordo com o coordenador do projeto, Jhonny Franco. “Para nós, não é apenas uma modalidade esportiva, mas é onde eles aprendem todos os preceitos de cidadania, educação, e boa convivência social. Estamos muito felizes e orgulhosos porque nossos atletas estão conseguindo ir muito além do que imaginávamos, inclusive ganhando prêmios nacionais”, disse Jhonny .

No dia 5, haverá o encontro dos atletas de Benjamin Constant, Atalaia do Norte, Novo Airão e Peru, onde as equipes farão um treino e no dia 6 acontece o evento principal. O Desafio tem estimativa de participação de 200 atletas divididos em card preliminar e principal. O evento acontecerá no Ginásio Arnaldo pires e a entrada para o evento é um quilo de alimento não perecível.

Projeto Social tira jovens da vulnerabilidade

Considerados um orgulho para a cidade, os atletas competidores de Benjamin Constant são resultado do projeto social “Bom de Luta”, realizado há dois anos pela Prefeitura de Benjamin Constant. “É uma honra poder sediar esse evento porque também é uma oportunidade de mostrar o resultado de nossos esforços do “Bom de Luta”, onde já vemos crianças e jovens se destacando em competições estaduais, nacionais e agora internacionais”, disse o prefeito, David Bemerguy.

Além de professores de luta livre, o projeto conta com uma equipe multiprofissional para fazer acompanhamento das crianças e adolescentes, como educadores, psicólogos, assistente social, entre outros. “O projeto não se trata apenas de uma prática esportiva, mas uma demanda social e educativa que a Prefeitura desenvolve em prol a essas crianças e jovens aqui do município”, destacou o prefeito.

O projeto atende, na sede do município, 200 crianças e adolescentes de 8 a 17 anos, e nas comunidades próximas do município são 350. O projeto já rendeu ao município 6 títulos de atletas campeões estaduais e 2 títulos de atletas campeões brasileiros.

 

Fonte – Ascom

Foto – Divulgação

Deixe uma resposta