Circuito e Bosque da Ciência do Inpa oferecem programação especial de aniversário

Variedades

Focado na educação ambiental e popularização da ciência, o Circuito da Ciência do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) completa 20 anos no 1º de abril, junto com o Bosque da Ciência, espaço de visitação pública do Instituto, onde acontece o projeto. Para comemorar o aniversário duplo, a Instituição preparou uma programação especial, com exposições educativas e tecnológicas, oficinas, jogos e visitas guiadas.

A programação está dividida em duas partes. Uma será a edição especial nesta sexta-feira (29), a primeira deste ano, do projeto Circuito da Ciência. A outra será a Semana de Aniversário do Bosque da Ciência, de terça a domingo (02 a 07 de abril), com entrada gratuita nesses seis dias.

Para esta edição do Circuito são esperados cerca de 160 alunos de quatro escolas convidadas, que virão ao bosque aprender sobre saúde, práticas ambientais e biodiversidade amazônica, de forma lúdica e dinâmica em contato direto com especialistas e com amostras, exemplares do tema apresentado. Além de conhecimento, a oportunidade propicia muita diversão para a garotada.

Os alunos são das Escolas Estaduais Roberto Vieira e Rilton Leal Filho e das Escolas Municipais Deputado Ulisses Guimarães e Bom Jesus, esta última fica em área ribeirinha. “Este ano teremos oito edições do circuito, e estamos vendo a possibilidade de levar algumas edições extras para os municípios próximos a Manaus e fazer uma edição especial em julho em uma área pública do Manaus comemorativa dos 65 anos de funcionamento do Inpa”, contou a coordenadora do Circuito Ciência, Elaine Coelho.

Para a coordenadora de Extensão do Inpa, a pesquisadora Rita Mesquita, a existência de longo prazo do projeto mostra que ele cumpre o papel de contato de crianças e jovens com a ciência, com a natureza e com questões ambientais, além de trazer na sua programação de atividades educativas questões centrais hoje para a convivência humana com a natureza, como padrões de consumo.

“O circuito está cada vez mais atual. Está fazendo 20 anos, mas é uma jovem iniciativa, porque a atualidade da pauta do Circuito é muito grande. Isso é uma das razões do sucesso dessa iniciativa e do grande interesse que ela desperta”, disse Mesquita, ao parabenizar os “oficineiros” (expositores) das diferentes instituições que todo mês dão sua contribuição.

Para esta edição, estão confirmadas as oficinas e exposições do Ecoethos, Leishmaniose, Saúde Bucal, Malária e Dengue, Invertebrados Terrestres Vivos, Plantas Medicinais, Escoteiros da Amazônia, Papel Reciclado, Agro Eco Tropical (plantas amazônicas), Centro de Estudos dos Quelônios da Amazônia (Cequa), SESC, Educação Ambiental (Associação Amigos do Peixe-boi -Ampa), Distribuição de Mudas (Soka/Cepeam).

O projeto conta com o apoio da Brother’s e Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas.

Bosque da Ciência

Localizado na rua Bem-te-vi, Petrópolis, o Bosque da Ciência é uma área verde em plena zona urbana de Manaus. Criado para abrir as portas do Inpa para a sociedade, o espaço tornou-se importante no trabalho de educação ambiental, socialização do conhecimento científico, além de ser um destino cultural, turístico e de lazer da cidade. Por ano, são cerca de 120 mil visitantes.

“Queremos convidar toda a comunidade para participar dos 24 anos do Bosque da Ciência. A entrada será gratuita e teremos várias atividades”, disse o coordenador do Bosque, Alexandre Buzaglo. “Tudo foi pensado para agregar conhecimento e fazer a sociedade ser protagonista na defesa e preservação do nosso maior patrimônio: a Amazônia”, completou.

Entre as atividades estão as oficinas temáticas ambientais, exposições de tecnologias desenvolvidas pelo Inpa – como couro de peixe, hambúrguer de peixe, mel de abelha sem ferrão -, jogos interativos e apresentação de bandas instrumentais.

A programação vai de 9h30 às 11h30 e das 14h30 às 16h30, no Bosque da Ciência. Para terça-feira pela manhã estão previstas as seguintes atividades: Charadas no Bosque, Oficina de Artefatos de Madeira, Malária e Dengue, Meliponicultura na Amazônia, Peixes Amazônicos, Tecnologia Pós-colheita de Pescado, Frutos da Amazônia, Visita guiada ao Viveiro dos Jacarés.

 

Fonte – INPA

Foto – Divulgação