MPAC e Junta Comercial celebram termo de cooperação que vai disponibilizar arquivo digitalizado para consultas

Variedades

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, e o presidente da Junta Comercial do Estado do Acre (Juceac), Carlos Afonso Cipriano, celebraram nesta terça-feira, 17, um termo de cooperação que permite consulta online aos arquivos informatizados e digitalizados dos Altos de Registros Públicos Mercantil das empresas acreanas, que constam no banco de dados da Junta Comercial.

O novo sistema informatizado possibilita que o MPAC obtenha as informações junto à Juceac, bem como, atos constitutivos, alterações sociais e distrato, e todos os demais dados cadastrais, de maneira que se identifiquem com clareza os responsáveis legais pelas empresas em funcionamento ou já extintas.

“A partir de agora, o nosso Núcleo de Apoio Técnico [NAT] do MPAC poderá fazer um trabalho mais rápido e de qualidade, pois esse trabalho de fiscalização passa a ser otimizado visando ao atendimento com clareza e empenho ao cidadão”, destacou Kátia Rejane.

Também participaram da celebração, o secretário-geral do MPAC, promotor de Justiça Rodrigo Curti, e a coordenadora do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), promotora de Justiça Marcela Ozório.

“Para nós, representa um bom avanço, porque o nosso trabalho no NAT será otimizado consideravelmente com o acesso online dessas informações, pois o acesso burocratizado dificultava o nosso trabalho. O MPAC só tem a agradecer à Junta Comercial por nos ajudar e facilitar esse trabalho”, externou Marcela Ozório.

A principal vantagem desse trabalho informatizado, além de dar mais celeridade aos processos, é proporcionar economia de tempo e recurso, pois quando o MPAC solicitava uma informação, era disponibilizado um funcionário para ir ao arquivo e tirar cópia e enviar por um correspondente, o que demorava de três a quatro dias para a realização desse trabalho. Agora, o acesso do MP é direto.

“Recentemente, passamos por um procedimento onde todos os processos da Junta Comercial do Acre foram digitalizados, pois todos os nossos acervos foram informatizados. A partir desse convenio firmado com o MPAC, passamos a disponibilizar em tempo real as informações para que o órgão fiscalizador desenvolva seu trabalho no menor espaço de tempo possível”, explicou Carlos Afonso Cipriano.

 

Fonte – MPAC

Deixe uma resposta