O Amazonas deve receber investimento internacional para promoção do turismo científico

Variedades

Uma parceria entre o governo do amazonas com a embaixada do Brasil em Washington DC, nos Estados Unidos, pode resultar em uma ação positiva para o turismo no estado.

Na última quinta-feira (8), o diretor do Museu da Amazônia (musa), Ennio Candotti, esteve na sede da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) para confirmar a visita, em dezembro, de uma comitiva do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e representantes do Instituto Smithsonian, que vão iniciar estudos para investimentos no turismo científico na região.

Para Ennio Candotti, a Amazônia tem uma visibilidade muito grande e que na atualidade é visível. “Quando chegam a Amazônia, os turistas aproveitam um décimo do que poderiam aproveitar. Passeiam e vão pescar. É muito bonito, mas tem cem vezes mais coisas para ver. Tem tesouros que atraem atenção de outros países, mas para isso temos que saber explorar de maneira correta esse potencial”, destacou Candotti.

Um dos membros da comitiva que vai participar da inspeção no Amazonas é o ambientalista e biólogo norte-americano especializado em conversão, ecologia e biologia tropical, Thomas Lovejoy, consultor do BID para assuntos relacionados à Amazônia.

A chegada da comitiva está prevista para o dia 11 de dezembro.

Na agenda de trabalho das duas equipes estão confirmadas visitas ao Musa e às instalações do Instituto Nacional de pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus.

 

Fonte – Secom

Foto – Divulgação