Seminários da Amazônia debatem conservação e agricultura na Amazônia

Variedades

A 3ª rodada dos Seminários da Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) nesta quinta-feira (09) vai tratar dos dilemas entre conservação e produção agrícola na Amazônia. O palestrante convidado será o pesquisador do Inpa, o agrônomo com doutorado em paleoecologia Arnaldo Carneiro Filho, para quem esses dilemas são falsos e têm servido para manter práticas improdutivas ilegais e desnecessárias.

O evento científico acontece quinzenalmente às quintas-feiras, às 15h, no Auditório da biblioteca do Inpa. A entrada é gratuita. “Uma análise acurada da dinâmica territorial brasileira permite vislumbrar cenários onde conservar e produzir são complementares”, afirmou Carneiro, ex-diretor Científico da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência, quando coordenou o esforço de construção do Núcleo de Inteligência Territorial do Ministério da Agricultura.

O tema será “Agricultura versus Recursos Naturais – Temos um incrível passado pela frente?”. Segundo Carneiro, a inteligência territorial parece ser a chave para solucionar esses conflitos. Na palestra, o pesquisador apresentará um conjunto de esforços acadêmicos, como plataformas inovadoras, análises robustas, além de diversas soluções desenvolvidas e testadas nas cadeias de produção, que permitem ampliar a transparência e ao mesmo tempo compartilhar responsabilidades com os atores envolvidos.

Segundo o pesquisador, Amazônia e o Cerrado, juntos, contribuem com pelo menos 1.4 milhão de hectares convertidos anualmente em aproximadamente 955 milhões de toneladas de equivalente de dióxido de carbono (~955 Mt Co2e).

“Proteger a Amazônia e o Cerrado e ao mesmo tempo encontrar soluções para uma expansão sustentável da agricultura brasileira constituem o objetivo maior destes esforços. E cenários de alterações em marcos regulatórios podem contribuir sobremaneira para o aumento do desmatamento desnecessário, construindo um futuro repleto de passado”, disse o pesquisador.

Arnaldo Carneiro

Arnaldo Carneiro Filho é pesquisador sênior do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). Ele foi diretor de Gestão Territorial Inteligente da Agroicone e Diretor Científico da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência, quando ele coordenou o esforço de construção do Núcleo de Inteligência Territorial do Ministério da Agricultura. Agrônomo da Esalq-USP, Msc no International Institute for GeoCiência da Informação e Observação da Terra, Holanda, pHD no Laboratório de Geodinâmica da Universidade de Estrasburgo, França e, finalmente, pós-doutorado na Universidade de Wageningen, Holanda.

Durante três anos ele coordena uma estratégia de inteligência, no INPUT,https://www.inputbrasil.org/equipe/arnaldo-carneiro-filho.com o objetivo de fornecer informações e modelos espaciais sobre as principais questões para o Brasil: reduzir desmatamento, otimizar o uso do espaço agrícola e promover a conformidade das Lei de Proteção da Vegetação Nativa (ex Código Florestal) no Brasil. No ano passado ele estava coordenou a estratégia de engajamento na cadeia de fornecimento de soja para a Global Canopy e colabora para o desenvolvimento de Trase.

 

Fonte – Inpa

Foto – Divulgação